Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Comissão avalia Fórum de Geração Distribuída

Publicação:

O Fórum debateu alternativas sobre o uso por particulares de energias hidráulica, solar, eólica ou biomassa
O Fórum debateu alternativas sobre o uso por particulares de energias hidráulica, solar, eólica ou biomassa - Foto: Divulgação SDECT

A Comissão Organizadora do I Fórum de Geração Distribuída de Energia de Fontes Renováveis – Tecnologia e Inovação, realizada no dia 15 de agosto de 2017, no Salão de Convenções da FIERGS, esteve reunida nesta sexta-feira (18) na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia para uma avaliação do evento promovido através de uma parceria entre o governo do Estado, SEBRAE, Instituto SENAI de Tecnologia petróleo, gás e energia e Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul. O Fórum reuniu 580 pessoas na FIERGS para debater alternativas sobre o uso por particulares de energias hidráulica, solar, eólica ou biomassa.  

Na avaliação dos representantes das entidades organizadoras, o Fórum contou com a expressiva participação de 320 pessoas jurídicas (CNPJs inscritos) além de profissionais e estudantes das áreas de engenharia, principalmente elétrica. O tema energia solar – geração fotovoltaica,  foi um dos que despertou maior atenção e interesse. O título “geração distribuída” foi apontado como atrativo, e no entendimento dos organizadores, a partir de agora deverá fazer parte do vocabulário e do foco das empresas fabricantes de produtos para o setor de energia. O contato de empresários com pesquisadores das universidades também foi considerado vital para o futuro da geração distribuída.

A Comissão Organizadora apontou que uma segunda edição do Fórum, deve ser complementada com uma mostra de produtos fabricados pelas empresas e, também, sobre os serviços oferecidos. O evento contou com a realização de seis painéis e palestras técnicas.

O primeiro painel avaliou a  “Geração Distribuída de Energia com Fontes Renováveis – Políticas Públicas e Novos Projetos” e teve como painelistas o secretário adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Evandro Fontana; do secretário de Minas e Energia, Artur Lemos Junior e da secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini.

O segundo painel debateu o tema “Visão perspectiva para os consumidores de energia a partir de projetos de geração distribuída com fontes sustentáveis” e teve a participação da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica – ABSOLAR, da Associação Gaúcha de Fomento às Pequenas Centrais Hidrelétricas – AGPCH, da Associação Brasileira de Biogás e Biometano e da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul – FARSUL.

O terceiro painel avaliou a “ Inovação e Tecnologia: e a contribuição da Academia e dos Centros de Conhecimento nos empreendimentos na área de energia” e teve a participação do SENAI através do Instituto de Tecnologia em petróleo, gás e energia, Secretaria de Desenvolvimento Econômico Ciência e Tecnologia; e da FEEVALE, UNIVATES, UNIPAMPA e PUCRS, que abordaram o tema “ Pesquisa e desenvolvimento na área de energia.”

O quarto painel avaliou aspectos da energia distribuída na prática – casos empresariais, que teve a participação da Usina Solar Boa Vista, Vinícola Guatambu, Renobrax Energias Renováveis e Becker Energia.

No quinto painel foram avaliados as startups e o potencial de  soluções e conexões em projetos de geração de energia a partir de fontes sustentáveis. O tema contou com a participação de representantes das empresas  Nós Coworking,  Arquea Biomass Energy, Sevenia Inovação em Energia, Valencia Energia Sustentável e Rede Gaúcha de Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos – REGINP.

No sexto painel foram apresentadas as fontes de financiamento para investimentos em projetos de geração distribuída de energia, com a participação do Badesul, Banrisul, Sicredi, Banco do Brasil e BRDE.

 

Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia